Palestrantes

Adilson Carvalho Silva

SETEC-BA

Bacharel em Contabilidade e em Direito, Especialista e Ciência Policial e Investigação Criminal, Mestre em Segurança Pública e Perito Criminal Federal.





Ashraf Mozayani

Texas Southern University

Dr. Ashraf Mozayani is an international and nationally known forensic scientist for more than twenty years. Dr. Ashraf Mozayani is the executive director of forensic sciences and a professor at Texas Southern University.  Prior to this position, she was the crime lab director and chief toxicologist for Harris County Institute of Forensic Science.  Dr. Mozayani has a Pharm D, from University of Tehran in Iran and a Ph.D in Toxicology from University of Alberta in Edmonton , Canada as well she is  certified by American board of Forensic Toxicology.  She has authored and co-authored six books on topics, such as Evidence Collection From Scene to Court room, Crime Laboratory Management, Drug Facilitated Sexual Assault. and Drug Interaction. She is fellow of American Academy of Forensic Science and emeritus member of American Crime Laboratory Director,  a Senior Forensic Science Advisor and Instructor for the International Criminal Investigative Training Assistance Program (ICITAP), under the aegis of the Criminal Division of the U.S. Department of Justice. She has been a Senior Forensic Advisor to the government of Uzbekistan, Thailand, and also an ICITAP Forensic Science instructor for all aspects of laboratory management and toxicology laboratory operations in the countries of Morocco, Sri Lanka, Egypt, Turkmenistan and Costa Rica. Dr. Mozayani has been qualified testified as an expert witness in forensic toxicology and pharmacology in the states of Texas, Virginia, Maryland, Oklahoma, Florida, Kansas, California, Idaho, Montana, the Federal Court in Massachusetts, and the numerous Military Courts of the United States





Eduardo Mendes Cardoso

PCF

Engenheiro Químico formado pela UFRJ; Engenheiro de Segurança do Trabalho pela PUC/RJ; Mestre em Ciência dos Materiais pela COPPE/UFRJ e em Toxicologia Analítica pelo King’s College London; e Perito Criminal Federal desde outubro de 2002.





Erich Adam Moreira Lima

Polícia Federal

Possui graduação em Geologia pela Universidade de Brasília (2011), além de Mestrado em Geologia Regional (CAPES 6), com ênfase na temática de geoquímica e geocronologia em minerais acessórios (Alanita e Titanita), pela Universidade de Brasília (2014). Desde o ano de 2014, ocupa o cargo de Perito Criminal Federal da Polícia Federal. Também desempenha a função de técnico explosivista no Grupo de Bombas e Explosivos (GBE) da Polícia Federal, tendo atuado nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Tem experiência em diferentes áreas de perícia criminal ambiental – Desmatamento, Gemologia, Extração Mineral Ilegal, Poluição Hídrica, Sensoriamento Remoto, Poluição Hídrica.





Erick Simões da Camara e Silva

Polícia Federal

Graduado em Engenharia Química (IME/RJ), Bacharel em Direito (UniRio/RJ), Especialista em Direito Processual Civil (UNISUL/SC-LFG), Mestre em Química (IME/RJ) e Mestre em Direito (UNIMES/SP). Atua como Perito Criminal Federal, desde 2003, com ênfase nas áreas de Documentoscopia, Química Forense e Análise de Locais de Crime. Conteudista, professor e orientador nos cursos de formação e de especialização em Documentoscopia da Academia Nacional de Polícia (ANP/DPF) e professor das disciplinas Estrutura Legal-Processual da Prova Pericial, Documentoscopia e Grafoscopia no curso de Perícia Criminal e Ciências Forenses do Instituto de Pós-Graduação (IPOG). Autor e organizador do livro “Documentoscopia: Aspectos Científicos, Técnicos e Jurídicos”.





Evandro Lorens

INC

Natural de Belo Horizonte/MG; graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, especialista em Telecomunicações e Redes de Comunicação pela UFES e mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília – UnB; Perito Criminal Federal atualmente lotado na Unidade de Gestão Estratégica da Diretoria Técnico-Científica da Polícia Federal; Professor da Academia Nacional de Polícia – ANP, do Instituto de Pós-Graduação e Graduação – IPOG, e da União Pioneira Social – UPIS; Vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências Forenses – ABCF e Diretor Técnico-Social da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais – APCF.





Lucas Blanes

Fundação Oswaldo Cruz

Possui graduação em Ciências Biológicas (2001), mestrado em Bioquímica (2004) e Doutorado em Química Analítica (2008), todos cursados pela Universidade de São Paulo. Realizou também doutorado sanduíche pela universidade do Texas (2006) nos Estados Unidos, trabalhando no desenvolvimento de microchips destinados a análises de biomoléculas. Em 2008 começou a trabalhar na Universidade de Tecnologia de Sydney no departamento de Ciências Forenses, onde trabalhou por 10 anos. Já publicou 27 artigos científicos (~870 citações) sendo que dois artigos foram capa principal do jornal Lab-on-a-chip e Analytical Methods. Também publicou 4 capítulos de livro. Ganhou o prêmio de melhor artigo científico de 2013 pelo instituto nacional de ciências forenses da Austrália e possui uma patente na área de detecção de explosivos nos Estados Unidos. Já realizou diversos projetos em colaboração com a indústria e com agências Governamentais da Austrália como por exemplo a Polícia Federal, Departamento de Imigração e Departamento de Defesa da Austrália e Estados Unidos. Seu trabalho já foi apresentado em mais de 30 conferências em todo o mundo. Lucas tem mantido um forte interesse no ensino de estudantes de graduação, pós-graduação e estudantes internacionais. Ele já supervisionou 11 estudantes de iniciação científica, 2 estudantes de mestrado e uma de doutorado. Já conseguiu mais de AU$ 750,000 em projetos de pesquisa desde 2009 principalmente para o desenvolvimento de detectores de drogas e explosivos. Em janeiro de 2018 Lucas voltou ao Brasil, onde assumiu a posição de Especialista em Ciência e Tecnologia, Produção e Inovação em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na Cidade de Curitiba, onde trabalha com o desenvolvimento de sistemas microfluídicos portáteis do tipo point-of-care para detecção de doenças.





Mônica Paulo de Souza

SEPLAB/INC

Perita Criminal Federal. Mestre em Química Inorgânica, Bacharel e Licenciada em Química pela Universidade de Brasília – UnB. Atuou como Analista Operacional (Químico) na Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – CAESB. Na Polícia Federal, trabalhou nos Estados de São Paulo e Piauí. Atualmente é responsável pelo Grupo de Drogas Sintéticas do Serviço de Perícias de Laboratório e Balística do Instituto Nacional de Criminalística na Polícia Federal e Membro de Grupo de Trabalho (ANVISA/PF/SENASP) que visa otimizar a forma de classificação e controle das substâncias entorpecentes, psicotrópicas, precursoras, proscritas, demais substâncias e plantas sujeitas ao controle especial. Professora em cursos promovidos pela Academia Nacional de Polícia. Participa de projetos de pesquisa envolvendo novas substâncias psicoativas por meio de convênio firmado com a UnB.





Narumi Pereira Lima

INC - Polícia Federal

Engenheira com mestrados em Engenharia e Gestão e especializações em Gestão de Criminalística e Documentoscopia. É perita da Polícia Federal desde 2002, e Diretora de Relações Internacionais da SBCF. Professora (de Criminalística e Documentoscopia) na Academia Nacional de Polícia e do IPOG, ministrante de cursos e seminários nacionais e internacionais na área de documentos de segurança, como passaportes e identidades. É autora de capítulos especializados nos livros “Ciências Forenses” e “Documentoscopia: aspectos técnicos, científicos e legais”.





Paulo Akira Kunii

Polícia Federal

 

  • Graduação em engenharia química no Instituto Militar de Engenharia, no Rio de Janeiro.
  • Especialização em engenharia de processamento de petróleo na Universidade Petrobras.
  • Especialização em perícias documentoscópicas na Escola Superior de Polícia da Polícia Federal.
  • É perito criminal na Polícia Federal desde 2009, quando tomou posse no estado do Amapá, e atualmente é lotado em Curitiba/PR.




Rhonan Ferreira da Silva

Perito Criminal da Polícia Científica de Goiás 

  • Cirurgião-dentista;
  • Perito Criminal da Polícia Científica de Goiás;
  • Mestre em Odontologia Legal UNICAMP;
  • Doutor em Biologia Bucodental/Anatomia UNICAMP;
  • Prof. de Odontologia Legal UFG.




Samuel Feurharmel

SETEC-GO

Perito Criminal Federal classe especial; professor de cursos de formação e de especialização da Academia Nacional de Polícia; professor de cursos de pós-graduação na área de perícias documentoscópicas; autor dos livros Documentoscopia, aspectos científicos, técnicos e jurídicos e Análise grafoscópica de assinaturas; farmacêutico bioquímico (UFSM, 1987); especialista em docência universitária (Fac Lions, 2009).





Wanderson Romão

UFES

Graduado em Química (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal do Espírito Santo em 2006. Obteve seu Mestrado em Físico-Química pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 2009 e concluiu seu doutorado em Ciências pela mesma Universidade no ano de 2010 com a defesa da tese intitulada NOVAS APLICAÇÕES DA ESPECTROMETRIA DE MASSAS EM QUÍMICA FORENSE. No mesmo ano, o Prof. Wanderson iniciou seu pós-doutoramento na Universidade Federal do Espírito Santo até o ano de 2012. O Dr. Wanderson Romão é docente do Instituto Federal do Espírito Santo e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Química da UFES desde 2012. O docente tem realizado pesquisas nas linhas de Química Forense, Espectrometria de Massas, Petroleômica, e Materiais Poliméricos, com diversos projetos fomentados por órgãos como CNPQ, FAPES e CAPES. É revisor de mais de uma dezena de revistas científicas de alto fator de impacto, com mais de 130 artigos publicados em revistas internacionais, 4 capítulos de livros publicados, e mais de uma centena de trabalhos apresentados em congressos nacionais e internacionais. O Prof. Wanderson já orientou ou co-orientou 15 dissertações de mestrado, 2 tese de doutorado e 2 supervisões de pós-doutoramento. São fatos que fizeram com que o Prof. Wanderson recebesse a Menção Honrosa em Reconhecimento às Contribuições ao desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Espírito Santo, prêmio concedido pelo Governo do Estado do Espírito Santo, bem como, o Prêmio Destaque forense de melhor artigo em Ciências Forenses no biênio 2014-2015 concedido pela Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Por estes motivos, o Prof. Wanderson é pesquisador de Produtividade em Pesquisa do CNPq Nível 2.





Patrocínio Ouro


Patrocínio


Em breve.




Expositores





Promoção e Realização


 

Organização


Apoio